T. +351. 217916200Bolsa FormadoresSite APB

Europa

Na esfera da sua atividade, o IFB desenvolve uma diversidade de projetos internacionais, tanto no âmbito das organizações multilaterais de que é membro, como em resultado de relacionamento bilateral com entidades estrangeiras, nomeadamente com institutos homólogos.

Têm grande destaque as atividades desenvolvidas no âmbito da EBTN, associação de que o IFB foi cofundador e presidente no primeiro mandato (1991-1993), e vice-presidente de 2005 a 2007, integrando de 2007 a 2012, o seu Executive Committee. A colaboração com a EBTN tem permitido ao IFB, incorporando o ISGB, não só um intercâmbio técnico forte e útil como também a participação em importantes projetos de desenvolvimento técnico-pedagógico de natureza multilateral, financiados pela iniciativa europeia Leonardo da Vinci (LdV) e Comenius.

Fruto do seu envolvimento nestes projetos, o IFB foi distinguido pela EBTN com a atribuição do Quality Award 2008.

A atividade do IFB na Europa tem sido desenvolvida em duas categorias de projetos:

  • Investigação Técnico-Pedagógica
  • Consultoria e transferência de Know-how
PRINCIPAIS PROJECTOS INTERNACIONAIS DE INVESTIGAÇÃO TÉCNICO-PEDAGÓGICA

(apresentados por ordem cronológica de ocorrência):

Data Denominação Tema
1992  1994  Bankskill  Levantamento de necessidades de formação e implementação de programas em Itália, Grécia e Portugal.
1994 Survey on Existing Approaches to Banking Education in the Twelve EU States  Estudo coordenado pelo IFB e no  qual participaram o Chartered  Institute of Bankers (Londres) e o  Centre de Formation pour la  Profession Bancaire (Paris) e que  envolveu as principais instituições  de formação nos então 12 Estados-  membros da União Europeia, sendo  a informação recolhida, sobretudo, via entrevistas, quer em bancos,  quer nos institutos de formação dos países intervenientes.
1995  1996  Eurobank
Desenvolvimento de um jogo de simulação bancária, na perspetiva da passagem à moeda única e da harmonização das legislações bancárias europeias
1996  1998  European Education Teleports Aumentar o apoio aos formandos do ED, com recurso à Telemática.
1997 Learning Banking Envolvendo 16 bancos de quatro países, visou: identificar as estruturas e características dos departamentos de formação, a dimensão dos seus ambientes e as novas competências requeridas no setor.
1997  1998  Carta de Competências Europeia Desenvolver um suporte informático para avaliação e validação de conhecimentos e competências na área bancária, efetuando, também, o diagnóstico de necessidades de formação.
1999  2000  LABS – Learning Agent in the Banking Sector Desenvolver o estudo e análise das práticas inovadoras existentes no setor bancário e financeiro, ao nível da formação e dos recursos humanos.
2000  2002  Lobster Learning Organization in Banking Sector in Europe
Organizações Aprendentes (Learning Organization): recolha, consolidação e difusão das melhores práticas.
2001  2003  EFCB European Foundation Certification in Banking Desenho de uma certificação europeia de conhecimentos, de nível elementar, respeitante a matérias bancárias e financeiras para o sector bancário.
2006 2008   – Certification & accreditation System for Financial Services Sector, Education and Training Desenho de diferentes qualificações e certificações europeias para o setor dos serviços financeiros.

www.certifiedebtn.eu

2007 2008    Eurobanqua – European Banking Network for Quality Assurance  Certificação da qualidade (VET) no setor bancário e financeiro.

www.eurobanqua.eu   

2007  2008  Qualobster – Quality Assurance in Learning  Organization in the
Banking and Financial
Sector in Europe
Certificação da qualidade nas Learning Organizations.

www.qualobster.eu

2008  2009  €qualifise – European  Qualifications Assurance League in Financial Services Qualificações europeias nos serviços financeiros.

www.equalifise.eu

2008 2010   Quadultrainers – Towards a European Qualification Prototype for Adult Trainers Desenho de duas qualificações europeias para a formação de formadores de adultos ou de gestores de formação.

www.quadultrainers.eu

2009 2011   BIF – BANKING & INSURANCE & FINANCIAL NETWORK  - Promoting Recognition of Learning Outcomes through ECVET System Desenvolvimento de princípios e metodologias comuns para a atribuição de créditos ECVET às qualificações do setor financeiro.

www.bifebtn.eu

2010  2011  FIRST – Financial
Services EQF Translators
in EU
Desenvolvimento de um tradutor dos níveis do EQF- European Qualification Framework, para o setor financeiro.

www.firstebtn.eu

2010 2012 EFEP – European Financial Education Partnership Incentivar e melhorar as iniciativas no âmbito da literacia financeira no ensino secundário, nos diferentes países europeus.

www.efep-project.eu

2013 JABEM
Jovens da Formação em Alternância na Banca em mobilidade.
2012 2014 QUADRO – Quality Development Roadmap for Training in the Financial Sector Desenvolvimento de uma matriz de qualidade na formação para o setor financeiro Europeu.

www.quadroproject.eu

2013 2015 Triple E - FSS European Network for Triple E Qualification Desenho de qualificações em conformidade com as orientações europeias, nomeadamente o quadro europeu de qualificações, a atribuição de créditos ECVET e os standards para a qualidade da formação.

www.ebtn-triple-e.eu

2013 2015 QUALES - Quality Assurance in the Financial Services Sector VET Systems Garantia da qualidade em instituições de formação dirigidas ao setor financeiro.

www.quales-project.eu/

2013 2015 SME-QUAL - SMEs Qualification Handbook Criação de uma qualificação de âmbito europeu, sustentada pelo quadro europeu de qualificações (EQF) e caracterizada pela atribuição de créditos ECVET.

www.smequal-project.eu/

Breve descrição dos projectos:

CONSULTORIA E TRANSFERÊNCIA DE KNOW-HOW

Bankskill – Projeto criado no âmbito do programa Force da UE, e em que participaram bancos italianos, gregos e portugueses. A coordenação do projeto foi da Associação Italiana de Bancos e a participação dos bancos portugueses foi coordenada pelo IFB. O objetivo deste projeto foi efetuar um levantamento de necessidades de formação e implementação de programas nos respetivos países intervenientes.
Eurobank – Projeto criado no âmbito do programa Leonardo da Vinci em que o IFB teve como parceiros os institutos homólogos da Itália, França e Luxemburgo. Este projeto teve como objetivo desenvolver um jogo de simulação bancária, na perspetiva da passagem à moeda única e harmonização das legislações bancárias europeias.

European Education Teleports – Este projeto financiado pela União Europeia ao abrigo do programa Telematics Aplications, destinou-se a aumentar o apoio aos formandos do ED, com recurso à Telemática (conjugação da informática com as telecomunicações) beneficiando do seu efeito potenciador. Foi liderado pela empresa italiana TRAINET e teve como parceiros os seguintes países: Portugal, Itália, Irlanda, Espanha e Finlândia. Em Portugal para além do IFB, participaram o CET, a COPRAI, o FUNDETEC, a TDC e a Universidade Aberta.

Carta de Competências Europeia – Com o financiamento do Programa Leonardo da Vinci, o IFB participou em conjunto com o CFPB (França), a Bankakademie (Alemanha), o IFBL (Luxemburgo) e as Universidades de Toulouse e de Bundeswehr, neste projeto de investigação que teve como objetivo desenvolver um suporte informático que permita realizar a avaliação e validação de conhecimentos e competências na área bancária e efetuar, também, o diagnóstico de necessidades de formação.

LABS – Learning Agent in the Banking Sector - Este projeto teve como objetivo desenvolver o estudo e análise das práticas inovadoras existentes no sector bancário e financeiro, ao nível da formação e dos recursos humanos. Para além do IFB participaram neste projeto instituições da Itália, Espanha, Hungria e Grécia.

Lobster – Este projeto teve como objetivo recolher, consolidar e difundir as melhores práticas na implementação da abordagem Learning Organization no sector bancário europeu, nomeadamente, tendo em atenção o papel facilitador das ICT. Para além do IFB participaram neste projeto a Scienter (Itália), a Rolnet (Roménia), a Helsinky Univ. Tecnhology (Finlândia) e a HBA Training Center (Grécia).

 

EFCB – A European Foundation Certification in Banking é uma certificação europeia que pretende abarcar os conhecimentos basilares na área dos serviços bancários.

CERTIFIED – Certification & Accreditation System for Financial Services Sector, projeto criado com o objetivo de desenvolver um sistema de acreditação, identificando competências-chave (Compliance Officer, Branch Management e Costumer Relationship Management) do Sector Financeiro e criando um sistema de certificação de competências que correspondam aos níveis 4 e 5 do European Qualifications Framework (EQF).

EUROBANQUA – European Banking Network for Quality Assurance, foi um projeto que procurou recolher boas práticas de formação no Sector Bancário e Financeiro europeu, nomeadamente na identificação de sistemas de garantia da qualidade (Plan-Do-Check-Act) do ciclo de formação.

QUABLOBSTER – Learning Organisation in the Banking Sector in Europe, cujo objetivo foi a produção de um conjunto de ferramentas que, introduzindo critérios de qualidade e de gestão da diversidade, permitam a uma organização identificar o seu estado de desenvolvimento relativamente ao conceito de Learning Organisation.

€QUALIFISE - European Assurance League in Financial Services, que teve como objetivo desenvolver uma metodologia que permita efetuar a ligação entre o sistema EQF (European Qualifications Framework) e as qualificações do Sector Financeiro. A metodologia proposta permite analisar cada qualificação em termos de Knowledge-Skills-Competence e atribuir um nível EQF adequado.

QuAdulTrainers - Towards a European Qualification Prototype for Adult Trainers, projecto que visa o aumento do reconhecimento profissional e social dos formadores de adultos através do desenvolvimento do European Qualification System for Adult Trainers.

BIF - Banking & Insurance & Financial Network - Promoting Recognition of Learning Outcomes through ECVET System, projeto cujo objetivo é desenvolver uma metodologia comum para atribuição de créditos ECVET às qualificações do Sector Bancário e Financeiro, através do desenvolvimento de um conjunto de ferramentas. Pretende abrir caminho ao desenho de uma nova geração de qualificações, descritas em termos de resultados da aprendizagem, e aceites em todo o espaço europeu.

FIRST – este projeto tem como objetivo aplicar o sistema EQF ao Setor Financeiro, procurando  promover este modelo como uma referencia para o desenho de um quadro de competências adequadas ao setor financeiro.
O projecto FIRST apresenta um tradutor de EQF que introduz uma versão dos descritores feita à medida das competências exigidas no setor financeiro europeu.
Este projeto decorreu de 2010 a 2011 e teve como parceiros: EBTN, WIB (Polónia), Scienter (Itália), HWR-Universidade de Berlin (Alemanha), Chartered Banker (Escócia), IFS & Malta Qualification Council, (Malta), IFB (Portugal), IBR-RBI (Roménia).

Este projeto realçou a importância da "educação económica e financeira" ao nível do ensino secundário, e visou conceber um modelo de coordenação das atividades de educação financeira a nível dos diferentes países e melhorar a qualidade dos materiais de suporte às ações de literacia financeira, bem como a sua disseminação junto de professores e outros agentes educativos. O projeto EFEP foi desenvolvido no âmbito de um consórcio de 11 instituições de diversos países Europeus. O IFB integrou o consórcio como relay partner, tendo como papel principal disseminar os resultados do projeto.

Projeto QUADRO – Quality Development Roadmap for Training in the Financial Sector, pretendeu criar uma matriz de qualidade, a nível europeu, na formação para o setor financeiro.
Para além do Instituto, como entidade contratante, a parceria QUADRO reúne outras 7 instituições de vários países: Effebi (Itália); Scienter (Espanha), Universidade de Sofia (Bulgária), Berlim School of Economics and Law (Alemanha), Mediterran Bank Network (Malta); Institute of Banking Education (Eslováquia), EBTN (Bruxelas).
A brochura produzida pelo consórcio para disseminação das atividades está disponível aqui.

Triple E - FSS European Network for Triple E Qualification - Projeto que tem como objetivo contribuir para o desenho de qualificações em conformidade com as orientações europeias, nomeadamente o quadro europeu de qualificações, a atribuição de créditos ECVET e os standards para a qualidade da formação.

Projeto de transferência de inovação no âmbito da garantia da qualidade, de uma das instituições parceiras – NIBE (Holanda) – reconhecida como uma boa prática neste domínio para quatro outros países da parceria: Eslováquia, Itália, Portugal e Roménia.

Projeto de desenvolvimento de um manual com linhas orientadoras para o desenho de qualificações dirigidas às pequenas e médias empresas, que tenham a atribuição de créditos ECVET. No âmbito do projeto será desenvolvida uma qualificação Human Resources Professional.

Breve descrição dos projectos:

NO ÂMBITO DA SUA ACTIVIDADE INTERNACIONAL O IFB DESENVOLVEU PROJECTOS DE CONSULTORIA NOS SEGUINTES PAÍSES

(apresentados por ordem cronológica de ocorrência):

Hungria

Em 1992, através de uma missão organizada pela União Europeia, o IFB fez um levantamento de necessidades do sistema bancário húngaro e aferiu a possibilidade de implementação de um curso de formação bancária através do ensino à distância. Posteriormente, em 1994-1995, o IFB exerceu serviços de consultadoria com o ITCB (International Training Centre for Bankers), no âmbito de um projeto de formação a distância para gestores bancários de nível intermédio.

 

Estónia

Em 1994 e 1995, o IFB trabalhou na Estónia ao nível da conceção, desenvolvimento e implementação de um curso de formação bancária para gestores, usando a metodologia do ensino a distância, trabalhando em colaboração direta com a Associação de Bancos daquele país. Este envolvimento concretizou-se no apoio pedagógico à elaboração dos conteúdos programáticos e na supervisão da criação de todas as infraestruturas necessárias à gestão de um curso de ensino à distância.

 

República Checa

Entre 1995 e 2000, o IFB cooperou com o Instituto Bancário de Praga, no desenvolvimento de um curso de formação bancária a distância para gestores. O trabalho do IFB consistiu na assistência técnica e pedagógica necessária à criação dos conteúdos dos materiais escritos, à estruturação das bases de apoio necessárias à implementação do curso e à formação de toda a equipa local.

Em Janeiro de 2004, um consórcio liderado pelo Instituto de Formação Bancária venceu o concurso internacional, relativo à execução do projeto Implementation of EU Payment System Standards, lançado em 2003, pelo Ministério das Finanças da República Checa e financiado pela União Europeia. No âmbito deste projeto o IFB desenvolveu os cursos e respetivos material pedagógicos de apoio, (manual e CD-ROM), bem como a própria formação em sala.

 

República Eslovaca

Os trabalhos na Eslováquia decorreram entre 1995 e 2000, centrando-se na formação de chefias intermédias bancárias utilizando o ensino a distância.
Neste âmbito o IFB assumiu a responsabilidade técnica por conteúdos programáticos, a formação pedagógica da equipa local e o apoio à criação das infraestruturas necessárias, teve, ainda, a responsabilidade de coordenar o consórcio internacional responsável pelos projetos financiados pela União Europeia.

 

Bulgária

Neste país, a colaboração estabeleceu-se fundamentalmente através da organização de seminários e workshops, desenhados em função das necessidades dos bancos recetores.
É de salientar o projeto financiado pela União Europeia sob o título In-House Training Programme for the Commercial Banks, no qual o IFB foi responsável por vários workshops em diversas cidades deste País.

 

Polónia

A cooperação com a Polónia iniciou-se em 1993, altura em que o IFB tomou parte numa missão internacional a este país, apresentando um trabalho sobre métodos de ensino a distância aplicados à comunidade bancária.

A atividade do IFB com este país, traduziu-se na organização de seminários, atividades de consultadoria e visitas de gestores de topo do sector financeiro polaco a Portugal, com o objetivo de contactarem de perto com a realidade portuguesa, considerada nos anos 90, um interessante caso de estudo para os países da Europa de Leste, em geral, e para a Polónia, em particular.

 

Rússia

Na Rússia, o IFB atuou como um facilitador no estabelecimento de pontes entre o nosso sector bancário e o russo. Exemplo disso, foi o protocolo de cooperação assinado entre o IFB e a Moscow Finance Academy (inicio dos anos 90) através do qual novas oportunidades de cooperação tangível começaram a ser desenhadas. O Instituto de Formação Bancária teve, ainda, um papel determinante na criação do International Finance and Banking School of Moscow, em 1992.